A importância das bactérias

As bactérias têm uma função ecológica de fundamental importância para a manutenção de vida em nosso planeta. Destacam-se, neste caso, as bactérias decompositoras ou saprófitas, as que vivem em mutualismo com outros seres como as que associam-se a leguminosas ou a ruminantes, além das espécies que têm importância em vários campos industriais e na agricultura.

Portanto, vários motivos justificam o fato de o mundo bacteriano se revestir da mais alta importância para a humanidade. A microbiologia, ciência que estuda os microorganismos, permite a familiarização necessária com esse grupo microscópico e oferece condições para o aprimoramento dos conhecimentos nos mais diversos campos da ciência.

Doenças bacterianas
Salmoneloses

Salmoneloses humanas são infeções causadas por bactérias do gênero Salmonella. Possuem o antígeno ou o somático ( endoloxina ), antígeno N ou flagelar e em algumas espécies o antígeno de virulência. São classificados em 2200 sorotipos, com base na combinação dos antígenos O e H

Fagotipagem, padrão de sensibilidade aos antimicrobianos e recentemente, técnicas de biologia molecular tem-se mostrado úteis aos estudos epidemiológicos particularmente na definição de cepas responsáveis por surtos epidêmicos.

A transmissão das Salmoneloses ocorre principalmente por via indireta através de água e alimentos contaminados pelas fezes de Homens e animais contaminados. A contaminação fecal dos reservatórios hídricos relaciona-se com a disseminação da Salmonella cujo reservatório é o Homem infectado. Porém, a melhoria a melhoria das condições sócio-economicos em algumas regiões contribui diretamente na redução na incidência dessas infeções.

 A transmissão inter humana, que ocorre através das mãos de fômites, adquire importância cresce em locais como hospitais e creches. Existem inúmeros relatos de surtos epidêmicos de salmonelose em berçários e enfermarias pediátricas, especialmente pelo sorotipo Salmonella typimurim.

Portanto deve-se salientar a necessidade dos cuidados de higiene individual e detecção precoce de portadores, principalmente em manipulares de alimentos e profissionais que lidam com crianças institucionalizadas.

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

Com relação ao hospedeiro, algumas condições ou doenças aumentam sua suscetibilidade: neutralização do PH gástrico( acloridria , antiácidos e bloqueadores H2), redução no tempo de esvaziamento gástrico(vagatomia e gastroenteroanastomoses), gastrectomias extremos de idade, (menores de 05 e maiores de 50 anos), desnutrição, deficiências na imunidade celular,( leucemia, linfomas, corticoterapia e AIDS), doenças intestinais ( doenças inflamatórias crônicas e encoplasias), e doenças hemofílicas ( anemia talciforme, malária e outras hemoglobinopatias).

Os principais quadros clínicos são gastroenterocolites, febre tifóide, bacteriemias, infeções estraintestinais localizadas e o portador crônico ( intestinal ou urinário).

Ler matéria completa