Estudo analisa formação de memória de curto, médio e longo prazos

Neurocientistas americanos afirmam em estudo que identificaram os processos cerebrais responsáveis por "quando" e "onde" se formam as memórias de curto, médio e longo prazos. Os resultados da pesquisa das universidades de Nova York e da Califórnia no campus de Irvine estão publicados na edição desta segunda-feira (15) da revista "Proceedings", da Academia Nacional de Ciências dos EUA.

Os autores analisaram os neurônios da espécie de lesma Aplysia californica, que vive no mar da Califória. O animal é um bom modelo para esse tipo de estudo porque suas células neurais são bem grandes – de 10 a 15 vezes maiores que as de organismos superiores, como os vertebrados – e se parecem com as dos mamíferos. Além disso, a lesma tem uma rede de neurônios relativamente pequena, o que permite um exame rápido de sinalização das moléculas envolvidas na criação da memória. Ler matéria completa