Gatos que pedem comida sofrem de distúrbios psicológicos

Um estudo publicado no Journal of Veterinary Behaviour, citado pelo jornal britânico Telegraph, concluiu que os gatos que estão sempre a pedir comida podem sofrer de um distúrbio psicológico.

Os donos tendem a pensar que os miados e os roçares nos seus tornozelos são sinais de afeto ou de fome, mas os veterinários que conduziram esta investigação dizem que estes animais tornaram-se tal ponto obsessivos com a comida que podem sofrer de insanidade.

Os médicos veterinários alegam que os animais que estão sempre muito ansiosos por serem alimentados podem sofrer do recém-diagnosticado “comportamento psicogénito anormal alimentar”. E o comportamento que desenvolvem designa-se por “excessiva solicitação de interações inter-específicas”.

De acordo com os autores do estudo, outros dos sintomas que os gatos podem apresentar são “agressividade relacionada com a comida” (roubar comida da tigela de outros gatos) e “apetite excessivo em contexto específico” (saltar para a mesa para comer do prato do dono).

Um dos tratamentos sugeridos é o de proibir o gato de estar no local onde o dono está a comer. Aos poucos, poderá depois voltar a ser reintegrado nos horários das refeições do dono, mas este nunca lhe deve dar comida do seu próprio prato.

Os médicos veterinários estudaram o comportamento de Otto, um gato siamês de oito meses, que saltava para cima dos donos quando estes estavam a preparar as refeições e tentava comer dos tachos e que também tirava comida da tigela de outros gatos.

Conseguiram alterar o comportamento de Otto apenas alimentando-o e acariciando-o em determinadas alturas do dia e ignorando-o o resto do tempo.

Paolo Mongillo, da Universidade de Pádua, em Itália, que coordenou o estudo, explicou: “A não ser que o gato seja realmente irritante, a maioria dos donos não se queixa. Se se alimenta o gato com comida do nosso prato, mesmo que seja apenas uma vez, ele vai pensar que se pedincharem por mais, o dono vai dar-lhe mais”.

O mesmo médico adiantou que estes “distúrbios alimentares” podem estar relacionados com problemas ligados ao stress, tal como acontece com os seres humanos.

Fonte: http://www.jn.pt/blogs/osbichos/default.aspx