Medula Espinhal

A medula espinhal é a parte do sistema nervoso central situada no interior do canal que forma a coluna espinhal dos animais vertebrados. Sua dimensão varia conforme a espécie e o desenvolvimento (crescimento) do organismo. Na espécie humana, apresenta diâmetro compreendido entre 1,0 a 2,5 cm, e comprimento médio igual a 45 cm em um organismo adulto.

Em sua composição apresenta dois aspectos quanto à coloração: mais internamente é formada por uma densa aglomeração de pericários (centro trófico dos neurônios), manifestando aparência acinzentada; e ao longo de seu limite periférico, onde estão localizadas as ramificações dos axônios e dentritos, possui aparência esbranquiçada.

Entre suas funções, além de permitir a comunicação entre os diversos órgãos do corpo e o encéfalo, também controla certas atividades corporais como os reflexos nervosos.

No geral, a medula espinhal desempenha papel de mediação entre os estímulos captados pelos neurônios sensoriais (sensitivos / aferentes), transmitindo impulsos até o encéfalo, que reenvia uma mensagem (reação) para a medula espinhal, conduzindo essa resposta para um neurônio motor (eferente), realizando algumas atividades, por exemplo, locomotora (uma simples caminhada).

Contudo, outros estímulos de resposta imediata não chegam a ser informados ao cérebro, sendo a medula espinhal a sede de vários atos reflexos em situações de emergência, exemplificada por:

– a forma brusca como levantamos um dos pés, quando percebemos que estamos pisando em algum objeto pérfuro-cortante (prego ou caco de vidro);

– ou desviamos rapidamente a mão, quando aproximamos de uma fonte térmica oferecendo perigo de queimadura, retraindo de forma instantânea o membro que detectou a sensação de calor.

Ler matéria completa