Gineceu

Nas angiospermas, os elementos relacionados à reprodução sexual encontram-se reunidos nas flores. Nas flores completas exite um conjunto de estruturas denominada de verticilos florais. Um dos compoentes dos verticilos florais é o gineceu, estrutura que constitui o sistema reprodutor feminino, formado pelo pistilo ou carpelo.

O pistilo é caracterizado como a estrutura constituinte do gineceu e é formado por uma ou mais folhas modificadas, que se fundem originando duas partes:

A primeira parte é uma porção dilatada, conhecida como ovário, que contém o óvulo no qual se desenvolve o gametófito feminino, que forma a oosfera.
A segunda parte é uma porção alongada, denominada estilete, por onde as células espermáticas originadas do pólen formarão o tubo polínico, para a fecundação dos óvulos localizados no ovário.
A terceira parte é conhecida como estigma, fica no ápice do estilete e tem a função de recepcionar o pólen.

Observou que alguns tipos de gineceu não apresentam o estilete? Assim, o ovário fica em contato direto com o estigma e dentro do ovário pode haver mais de um óvulo, sendo que cada óvulo que for fecundado dará origem a uma semente. Então, quantos óvulos tem a flor do abacateiro? E da melancia?

O gineceu pode ser formado por um ou mais pistilos. Observe que a estrutura representada pela letra D tem apenas um pistilo, enquanto que o da letra B têm vários, sendo unidos pelo ovário.
Os gineceus podem ser classificados em grupos de acordo com a estruturação dos pistilos, mas basicamente são agrupados em monocarpelar ou pluricarpelar.

O ovário também pode assumir diferentes lugares em relação às estruturas florais. Quando está dentro de uma estrutura de proteção, conhecida com urnula, dentro do cálice, é classificado como ovário infero, entretanto, quando está acima de outras peças florais, dentro ou não da urnula, o ovário é classificado como súpero.

Ovário Infero                                                   Ovário Súpero

A flor apresenta algumas modificações especiais que permitem dinamizar a reprodução vegetal e assim favorecer a polinização, como a ocorrência de pétalas coloridas, odores e o néctar para atrair animais polinizadores.

Ler matéria completa