Ciclo estral

As mulheres apresentam um ciclo relacionado com a reprodução, o chamado . Nesse ciclo, são percebidas duas fases bem distintas, uma em que é possível gerar filhos graças à liberação dos óvulos e um momento em que o corpo prepara-se para outro ciclo em razão da falta de fecundação (menstruação). Outros mamíferos também possuem ciclo reprodutivo, porém nem todos apresentam ciclo menstrual. Animais como vacas, éguas e cadelas apresentam um ciclo denominado de estral.

O ciclo estral é diferente em cada espécie. Nas , ele pode ser dividido em quatro fases: anestro, proestro, estro e diestro. Observe a seguir a descrição de cada uma dessas fases:

Anestro: É um período de total inatividade sexual, que dura em média 125 dias e caracteriza-se por uma involução do útero. São observados na fase de anestro níveis de estrógeno e progesterona bem baixos, mas há aumento do nível de estrógeno na fase final desse período.

Proestro: Nessa fase a cadela apresenta uma alta concentração de estrógeno no seu corpo. Isso faz com que a vulva do animal aumente de tamanho, o cérvix fique dilatado e o endométrio espessado. Nesse momento, pode-se perceber um sangramento na vagina do animal. Mas atenção: isso não se trata de uma menstruação ().

No proestro, observa-se que os machos começam a interessar-se pelas fêmeas em razão da liberação de feromônios, entretanto, elas não permitem que ocorra a cópula. Esse período dura em média nove dias.

Estro: É a fase de receptividade sexual, também conhecida como cio, que é caracterizada por uma diminuição nos níveis de estrógeno e um aumento nos níveis de progesterona. Verifica-se nessa fase a liberação de um corrimento de cor clara. Esse período dura em média nove dias.

Após cerca de dois ou três dias do início do estro, ocorre a ovulação. Nesta, observa-se que a cadela libera ovócitos primários, que posteriormente sofrerão meiose no oviduto.

Diestro: É uma fase após o cio da cadela, na qual ela não é mais receptiva ao macho. Nesse período, que dura em média 75 dias, há os níveis máximos de progesterona. São verificados também um corrimento mais mucoso, diminuição do tamanho da vulva e um comportamento calmo da cadela.

A fase de diestro é muito semelhante em cadelas gestantes e não gestantes. Algumas vezes, elas apresentam uma síndrome conhecida por pseudogestação, em que todas as características fisiológicas e comportamentais assemelham-se a uma gestação. Para tratar o problema, recomendam-se inibidores de prolactina, progestágenos e andrógenos.

O primeiro ciclo das cadelas varia entre as raças. Normalmente, em raças de animais pequenos, observa-se o primeiro ciclo entre o 6º e o 10º mês de vida. Já raças de animais grandes, o ciclo pode iniciar-se no 18º ao 24º mês. A periodicidade do ciclo estral também é variável, estando relacionada com a hereditariedade, raça, gestação e idade do animal.

Ler matéria completa