Sindicato dos professores chama reforma no ensino de SP de ‘bagunça’

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) informou nesta segunda-feira (26) que vai continuar "lutando" contra a reorganização do ensino escolar anunciado em setembro pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

A pasta informou nesta segunda que a reorganização vai afetar diretamente 94 escolas, que serão ‘disponibilizadas’, mas que continuarão sendo usadas na área da educação. Desse total, 66 já têm o novo uso definido e poderão abrigar unidades de ensino técnico ou ainda virar creches e escolas municipais, por exemplo. As outras 28 ainda têm destino incerto. Ler matéria completa