Em assembleia, professores da USP decidem manter greve

Os professores da Universidade de São Paulo (USP) em greve desde o fim de maio decidiram, na tarde desta quinta-feira (11), manter a paralisação. Segundo comunicado da Associação dos Docentes da USP (Adusp), a greve foi mantida até pelo menos o dia 22 de setembro. Esse foi o indicativo aprovado pela maioria dos professores reunidos em assembleia nesta quinta.

De acordo com a Adusp, a greve foi mantida porque a reitoria da USP ainda não formalizou uma proposta de abono salarial referente aos meses entre maio e setembro. A proposta de reajuste salarial de 5,2%, pagos em duas parcelas em outubro e janeiro, já foi aprovada. Ler matéria completa