Astrônomo critica participação do Brasil na construção de observatório

O astrônomo João Evangelista Steiner, da Universidade de São Paulo (USP), criticou durante a 63ª reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Goiânia, o acordo de cooperação entre Brasil e Europa para o Observatório Europeu do Sul (ESO), pelo fato de o texto ser confidencial e subsidiar, na visão dele, apenas a tecnologia e ciência europeias.

“Nunca soubemos o que está nesse acordo. O MCT [Ministério da Ciência e Tecnologia] não vai arcar com esses recursos, porque eles não existem”, disse Steiner. Segundo ele, há propostas mais baratas, inteligentes e de maior impacto cientifico, tecnológico e industrial para o Brasil. Ler matéria completa