Brasileiras com silicone questionado devem retirar prótese, diz médico

Os implantes produzidos pela Poly Implante Prothese são suspeitos de ter uma taxa de ruptura mais alta que o normal e serem preenchidos por um gel cancerígeno. Pelo menos oito casos de câncer de mama foram detectados em pacientes que usaram os implantes da companhia, mas ainda não há comprovação científica de que o silicone teria causado o tumor. A empresa faliu em 2010.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu a importação dos implantes da PIP em abril de 2010, após alerta do governo francês. Mas, segundo a agência, antes da proibição, pelo menos 25 mil brasileiras colocaram produtos da marca. Ler matéria completa