Austrália cria maior rede de reservas marinhas do mundo

O governo australiano está prestes a criar a maior rede de reservas marinhas do mundo e a limitar a exploração de hidrocarbonetos e a pesca nas áreas mais sensíveis. A rede aumentará o número de reservas de 27 para 60 e vai abarcar 3,1 milhões de quilômetros quadrados de oceano.

O anúncio foi feito hoje por Tony Burke, ministro do Ambiente da Austrália, a uma semana da Cimeira da Terra Rio+20, o encontro mundial que juntou, no Rio de Janeiro, mais de 130 países e onde foram discutidas medidas para a proteção ambiental, entre 20 e 22 de Junho.

O ministro admitiu que muitos países insulares do Pacífico estão preocupados com o impacto provocado pelas atividades de extração de minerais e outros recursos. A medida não responde, assim, apenas à necessidade de proteger o meio ambiente, mas também está vinculada à segurança alimentar.

Em virtude desde projeto, que deverá ser submetido a um processo de consulta final antes da sua implementação, vai ampliar-se a proteção a animais como baleias, tartarugas e outras espécies ameaçadas.

A exploração de gás e de petróleo será também limitada, embora esta atividade represente o motor da economia australiana. A proteção dos recifes do Mar de Coral também será reforçada.

A iniciativa poderá provocar um grande pedido de indenizações por parte da indústria pesqueira. Mas segundo o executivo de Camberra, a medida vai afetar apenas um por cento da pesca comercial do país.

Fonte: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=54521&op=all

Deixe uma resposta