Ecologia

ECOLOGIA
Estudo das relações dos organismos entre si e com o ambiente.

“Assim como os fios de uma teia são interligados, os seres vivos que habitam o planeta estabelecem diversos tipos de relações entre si e com o ambiente onde vivem. um impacto que afete um fio da rede pode afetar também toda a teia. o mesmo ocorre com a natureza.”

 

A BIOSFERA

É o conjunto de todos os ecossistemas da Terra, ou seja, é formada pelo conjunto dos seres vivos e dos meios em que vivem.

Camada com 15km de espessura.

Abrange as seguinte regiões: atmosfera, hidrosfera e litosfera.

Atmosfera: formada por diversos gases, incluindo o gás nitrogênio, o gás oxigênio e o ozônio.  O gás oxigênio é necessário à maioria dos organismos. O ozônio tem papel muito importante para a biosfera pois bloqueia a entrada de raios ultravioleta emitidos pelo Sol, que seriam nocivos à vida.

Hidrosfera: formada pelos oceanos e mares, rios e lagos, água subterrâneas e vapor de água.  a água da hidrosfera circula entre a litosfera e a atmosfera, interagindo com elas no ciclo da água.

Litosfera: compreende a crosta terrestre a porção superior do manto.

NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS

Ecossistema: qualquer unidade que abranja todos os organismos, as interações entre eles e aquelas entre esses organismos e o seu ambiente físico. (Bióticos + Abióticos + Interações entre eles).

Biótopo: espaço físico do ecossistema. O biótopo apresenta determinadas características físico-químicas e aloja um conjunto de seres vivos, denominados, biocenose ou comunidade.

Biocenose: conjunto de populações que habitam determinada área.

População: grupo de indivíduos de uma mesma espécie.

Espécie -> População -> Comunidade -> Biótopo -> Ecossistema -> Biosfera

Bioma: Área onde ocorre uma fauna e uma flor típica com características físicas (clima, umidade, etc.), relativamente homogêneas. Não leva em consideração as inter-relações entre os organismos e seu meio.

O ambiente: tudo aquilo que rodeia e afeta o ser vivo. Fatores bióticos + abióticos.

Fatores abióticos: condições físico-químicas ou seja tudo que é sem vida. Ex: temperatura, gases dissolvidos na água, a luz, a umidade, a salinidade, e fatores edáficos (relacionados ao solo).

Fatores bióticos: presença e atividade dos demais seres vivos, ou seja, tudo que tem vida.

Eurioicas: espécies que toleram grandes variações dos fatores limitantes (fatores abióticos necessários, mas insuficientes).

Estenoicas: espécies que não toleram variações ambientais.

Ex: Répteis que vivem em ambientes de solos úmidos.

Como seus ambientes são relativamente estáveis, podem ser utilizadas como indicadores: sua ausência pode indicar uma provável alteração no ambiente.

FATORES ABIÓTICOS

Temperatura e gases dissolvidos na água: Temperatura afeta a velocidade dos processos biofísicos ou bioquímicos internos dos organismos. Temperaturas baixas levam ao congelamento dos líquidos internos ou alteram as funções celulares que controlam o crescimento, o desenvolvimento e as atividades biológicas.

O aumento da temperatura pode diminuir a solubilidade do gás oxigênio e de outros gases dissolvidos na água, comprometendo a vida de muitos organismos aquáticos, e também pode aumentar os efeitos tóxicos de algumas substâncias.

Luz: É determinante para o desenvolvimento de numerosos processos biológicos, como os períodos de sono e vigilia, o período de floração das plantas e etc. Nos ambientes aquáticos, interfere no crescimento e na proliferação dos seres que a utilizam para realizar a fotossíntese.

Umidade: Promove a proteção de moluscos em relação à dessecação. Ambientes secos favorecem a perda de água pelos organismos terrestres, tanto pela transpiração excessiva como pela respiração.

Salinidade: Salinidade: Representa a quantidade de sais dissolvidos na água. Através da salinidade dividiu-se os corpos de água em três tipos principais:

 

  • água   doce: predominantemente     continentais, com menos de 0,5g/L de sais dissolvidos.
  • água   salgada: oceânicas,   contendo aproximadamente 35g/L de sais
  • água   salobra: nos   estuários (ambiente transicional entre o rio e o mar) com      salinidades intermediárias.

FATORES EDÁFICOS

Fatores que dizem respeito às características do solo, como sua estrutura física e sua composição química, que influem na distribuição dos seres vivos.

A estrutura física do solo depende da textura e da porosidade das partículas, e da profundidade até a rocha-matriz, importantes para a movimentação da água e do ar que penetram no solo e para o desenvolvimento de diversas formas de vida como plantas, animais, fungos e bactérias.

A composição química do solo é determinada pelas substâncias minerais dissolvidas. Algumas substâncias são necessárias às plantas, e a presença de determinados íons pode ser um fator indiferente, imprescindível ou mesmo limitante para os seres vivos.

 

NICHO ECOLÓGICO

Interação ou atuação dos organismos com o seu meio físico e biológico.

Papel que o organismo desempenha no seu meio. Exemplo: No caso de uma planta, o nicho inclui os sais minerais que ela retira do solo, a parte do solo de onde os retira, a relação com as outras espécies, e assim por diante.

 

RELAÇÕES TŔOFICAS NOS ECOSSISTEMAS

Fluxo de matéria e energia que configura as relações tróficas entre seus componentes bióticos.

Cadeias e teias alimentares

Relação entre os organismos de uma cadeia trófica, onde ocorre o movimento de matéria e energia.

Produtores (servem de alimento para um herbívoro) → Consumidor primário (serve de alimento para um carnívoro) → Consumidor secundário (frequentemente serve de alimento para outro carnívoro) → Consumidor terciário.

Exemplo: Capim → Boi → Humano

Teia alimentar: conjunto de cadeias alimentares.

Exemplo: 

Deixe uma resposta