Filo Platelminthes: Vermes Achatados

FILO PLATELMINTHES

             São animais que possuem corpo alongado e achatado em forma de fita que possuem simetria bilateral.

HABITAT

Há espécies que vivem no mar, na água doce (planárias) ou em solos úmidos.  No entanto muitos são parasitas e habitam outros seres vivos, causando doenças (Taenia sp.).

CLASSIFICAÇÃO

Estão divididos em três classes: os Turbelários, os Trematódeos e os Cestódeos.

Classe Turbellaria: representada por animais de habitat aquático (maioria), principalmente marinho ou de ambientes terrestres muito úmidos.  Os animais aquáticos vivem no fundo (na areia ou no lodo), sob pedras, conchas ou algas. Na região anterior encontra-se um par de ocelos, estruturas sensíveis a luz, não formam imagens, apenas recebe luminosidade do ambiente.  Ex: planária.

Classe Trematoda: representada por animais ectoparasitas e endoparasitas.  Ex: Fasciola hepatica e Schistosoma mansoni.

Classe Cestoda: representada apenas por animais endoparasitas.  Não possuem boca nem nenhuma outra estrutura do sistema digestório, o alimento é incorporado pela superfície do corpo dos animais. Ex: Taenia solium e Taenia saginata, causam a doença conhecida como Teníase.

O corpo das tênias está adaptado para a vida parasitária. Na região anterior, denominada escólex, existem estruturas que auxiliam a fixação do parasita no intestino humano. No caso da Taenia solium, há ganchos e ventosas e, no caso da Taenia saginata, há somente ventosas. A região posterior do corpo é bastante alongada e formada por estruturas chamadas proglótides, local onde existem estruturas reprodutoras masculina e feminina. A fecundação ocorre dentro das  proglótides, fenômeno chamado  autofecundação.

 

DIGESTÃO

Apresentam sistema digestivo incompleto, não possuem ânus.

Alimentam-se de pequenos animais (planárias) ou de alimentos já digeridos (parasitas).

Os turbelários ingerem o alimento pela boca, situada na superfície ventral do corpo.  Da boca passa para a cavidade digestiva, composta de faringe e intestino.  Não possuem ânus, os restos alimentares são eliminados pela boca.

SISTEMA NERVOSO

Apresentam dois cordões nervosos longitudinais unidos a um par de gânglios cerebrais.

REPRODUÇÃO

Os turbelários podem se reproduzir assexuadamente por regeneração ou fissão.

Ou se reproduzem sexuadamente por fecundação cruzada.  Por serem hermafroditas as planárias trocam espermatozóides.  Os zigotos formaram novas planárias.  O desenvolvimento é direto.

              Os trematódios podem se reproduzir assexuadamente e sexuadamente. Ex: Schistosoma mansoni.

A fêmea do esquistossomo vive alojada no sulco do corpo do macho, e deposita seus ovos no intestino da pessoa doente (hospedeiro definitivo). Os ovos são eliminados com as fezes do hospedeiro e, ao cair na água, liberam larvas chamadas Miracídios. Essas larvas penetram no corpo do caramujo do gênero Biomphalaria (hospedeiro intermediário)  e nele se reproduzem assexuadamente, gerando larvas chamadas Cercárias. A cercária deixa o corpo do caramujo e nada até penetrar na pele de um ser humano. Ao penetrar na pele a cercária pode causar irritação.

Os cestódios reproduzem-se sexuadamente.

Cada proglótide produz gametas masculinos e femininos que se fecundam, formando muitos ovos. As proglótides cheias de ovos se destacam do corpo da tênia e são eliminados com as fezes da pessoa infectada (hospedeiro definitivo). Os ovos podem contaminar a água ou os alimentos e, se forem ingeridos por bovinos e suínos (hospedeiros intermediários), irão se alojar na carne desses animais, formando larvas chamadas cisticercos.

Ao comer carne mal cozida de animais infectados, o ser humano ingere cisticercos, que em seu intestino darão origem a tênias adultas, causando a doença: TENÍASE

Obs: A ingestão de ovos origina a doença conhecida por CISTICERCOSE.

 

TRATAMENTO
O tratamento consiste na ingestão de um antihelmíntico.

COMO PREVENIR?
• Tratamento do paciente;
• Saneamento básico;
• Inspeção de animais vivos e da carne após o abate;
• Não comer carne crua ou malpassada.

Deixe uma resposta