Métodos utilizados na genética mendeliana

A Determinação do Genótipo: Primeira lei de Mendel, que é a lei da segregação dos fatores, se relaciona à separação dos cromossomos homólogos durante a meiose.

Indivíduos heterozigotos: produz 2 tipos de gametas, 50% dominante e 50% recessivo.

Indivíduos homozigotos: produz 1 tipo de gameta, ou será 100% dominante ou 100% recessivo.

Noções de probabilidade: Na formação de gametas, a distribuição das quatro cromátides entre os gametas que se formam é um evento aleatório. Qualquer gameta pode receber qualquer uma das cromátides. Como os indivíduos homozigotos produzem um tipo de gameta, não há sentido falar em probabilidade. Neste caso, pode-se perguntar, qual a possibilidade de determinado gameta conter o alelo recessivo? O número de eventos desejáveis é 1 e o de eventos possível é 2, portanto a probabilidade de um gameta produzido por um indivíduo heterozigoto contem um alelo recessivo determinado é ½. O mesmo vale para o alelo dominante.
Regra do “e” na genética: Albinismo = ausência de pigmentação da pele. Na espécie humana ela é condicionado por um gene recessivo a , suponha que um casal – cuja mãe é homozigota recessiva e o pai é heterozigoto para essa condição – deseje saber qual é a probabilidade de o primeiro e o segundo filho nascerem com albinismo.

Gametas maternos: recessivos

Gametas paternos: podem ser recessivos ou dominantes na proporção ½ para ½. As possibilidades de cruzamento são:

  • o gameta paterno a fecunda o gameta materno a – filho aa, albino.
  • O gameta paterno A fecunda o gameta materno a – filho Aa, normal.

A probabilidade de um filho ser albino é, portanto ½ (uma possibilidade em duas).

Regra do “ou” na genética: suponha que um casal de indivíduos heterozigotos para o albinismo deseje saber qual é a probabilidade de seu primeiro filho nascer homozigoto dominante ou heterozigoto. Neste caso, tanto o pai quanto a mãe produzem gametas com o alelo dominante e com o alelo recessivo na proporção de ½ : ½. Os cruzamentos possíveis são:

  • o gameta paterno A fecunda o gameta materno A – filho AA, homozigoto dominante;
  • o gameta paterno A fecunda o gameta materno a – filho Aa, heterozigoto;
  • o gameta paterno a fecunda o gameta materno A – filho aA, heterozigoto;
  • o gameta paterno a fecunda o gameta materno a – filho aa, homozigoto recessivo.

A probabilidade deste casal gerar um filho homozigoto dominante (AA) é ¼, e a de gerar um filho heterozigoto (Aa) é 2/4. A probabilidade de gerar um filho homozigoto dominante ou heterozigoto é portanto, ¼ + 2/4, que é igual a ¾.

Deixe uma resposta