Filo Porifera

Antigamente eram classificados no mesmo grupo das plantas.

Provavelmente originados de Protoctistas há 600 milhões de anos.

Constituído pelos animais vulgarmente denominados esponjas.

Descritas mais de 7 mil espécies, cuja maioria vive no fundo dos mares, apoiada sobre o fundo rochoso ou arenoso.

Maioria habita água salgada.

ESTRUTURA CORPORAL

           São multicelulares, mas não apresentam ainda tecidos.  A sua constituição é muito simples.  (Os poríferos não possuem sistemas digestivo, respiratório, circulatório, nervoso ou reprodutor, por isso são conhecidos como parazoários).  Eles realizam a digestão intracelular. A respiração e a excreção se fazem por difusão direta entre a água circulante e as suas células.  Alimentam-se através da filtração.

Todas as esponjas tem uma cavidade interna denominada átrio ou espongiocele. O átrio se comunica com o ambiente externo por uma abertura denominada ósculo, localizada na parte superior do corpo da esponja. Na parede corporal desses animais há diversas poros.

A parte externa do corpo é coberta por uma camada de revestimento chamado pinacoderme, que é perfurada por pequenos orifícios, os poros.

A superfície interna das esponjas é revestida por células flageladas denominadas coanócitos, que forma a coanoderme.  Tanto a coanoderme quanto a pinacoderme são compostas de uma única camada de células.

Mesoílo encontra-se entre a pinacoderme e a coanoderme, composta de substância amorfas, na qual estão imersas fibras de colágeno, vários tipos celulares e eventualmente as espículas.

– os porócitos àresponsáveis pela passagem de água do meio externo.

– os amebócitos à dão origem aos gametas masculinos e femininos

– as espículas à fazem parte do esqueleto de sustentação das esponjas

– os coanócito à promovem movimentação ciliar e fazem a digestão intracelular.

FORMAS CORPORAIS

Três tipos básicos: asconóide (esponja assemelha-se a um vaso). As esponjas siconoide apresentam a parede corporal dobrada sobre si mesma e leuconoide apresenta um padrão de dobras mais complexo, com inúmeras câmaras interligadas por canais.

FISIOLOGIA DAS ESPONJAS

Apesar da grande diversidade de formas corporais, os processos fisiológicos são similares em todas as esponjas.

Circulação de água: Água penetra no corpo do animal, a abertura externa do porócito é denominada poro inalante.  os porócitos atravessam toda a extensão da parede corporal da esponja, comunicando o meio externo com as câmaras internas ou diretamente como átrio, dependendo do tipo de esponja.  O movimento da água é provocado pelo batimento dos flagelos dos coanócitos.  A água presente no interior do átrio é impelida para fora do corpo da esponja, saindo pelo ósculo. O fluxo de água no interior de uma esponja asconoide pode ser assim: poro inalante → átrio → ósculo.

REPRODUÇÃO

Maioria da esponjas é hermafrodita.

Pode ser assexuada por brotamento ou formação de gêmulas.

Pode ser sexuada.

Pode ocorrer regeneração.


Brotamento nas esponjas


Regeneração nas esponjas

Deixe uma resposta